Como fazer um CV (da forma certa)? Dicas para agarrar aquele emprego de sonho

Como fazer um CV

Sabes como fazer um CV perfeito para conseguires aquele emprego que tanto desejas? Segue estas dicas e vais descobrir como fazer um bom CV para arrasares…

Um Curriculum Vitae ou CV pode ser o pé de entrada naquele emprego de sonho que tanto esperas.

Talvez aches isso surpreendente e até duvides – e talvez andes a descuidar por completo a sua composição. Mas saber como escrever um CV pode ser determinante para entrar no mercado de trabalho.

Eu consegui o meu primeiro emprego graças a um CV que se destacava como diferente do que se via habitualmente naquela altura. Já foi há um bom par de anos! Mas era um CV numa única folha A4, num papel texturizado muito bonito e com fotografia.

Naquela altura, só por usar uma fotografia já se destacava, pois não eram frequentes nos CVs. Mas teve tanto impacto que o que se tornaria o meu “patrão” até o imprimiu! Eu tinha mais cópias e foi engraçado vê-lo a tratar o documento como se fosse um pergaminho valioso.

Esse CV bonitinho não me deu acesso ao emprego de sonho, mas permitiu-me trabalhar dentro da minha área de formação, como Assessora de Imprensa num evento internacional de fotografia. Foi deveras uma experiência enriquecedora.

É preciso dizer que, nessa altura, eu não tinha qualquer experiência profissional, tinha apenas uma Licenciatura em Comunicação Social numa boa Universidade. Portanto, não duvido que foi graças àquele currículo original que consegui o emprego.

Assim, para descobrir como fazer um bom CV, continua a ler…

Como fazer um CV?

Para começar, tens de perceber exatamente o que é um Curriculum Vitae ou CV. Trata-se de um documento onde se resumem as habilitações académicas, a experiência e as competências de um candidato a um emprego.

Portanto, é uma espécie de “retrato” de uma determinada pessoa com vista a preencher uma certa função. Serve como um cartão de visita para “vender” um candidato ao potencial empregador.

Que modelo de CV escolher

Há vários modelos de Curriculum Vitae que apresentam formas de organizar a informação distintas. Mas os mais utilizados são os seguintes:

  • Modelo de CV Europeu

Também conhecido por Europass, esse modelo é usado na maioria dos países da Europa, incluindo Portugal. É para candidaturas mais formais, portanto para empresas mais tradicionais, sendo que nalguns casos é o modelo imposto aos candidatos a um dado emprego.

  • Modelo de CV Funcional

Nesse caso de currículo, o ordenamento da informação é feito por temas e, portanto, com a listagem das funções e das conquistas alcançadas. É uma boa escolha para quem tem pouca experiência profissional.

  • Modelo de CV Cronológico

Esse caso assenta na organização da experiência do candidato da mais antiga para a mais recente. É ótimo para o empregador entender a progressão de carreira da pessoa e é especialmente adequado para quem tem muita experiência profissional.

  • Modelo de CV Criativo

Conhecido por modelo design, esse tipo de Curriculum Vitae não segue uma estrutura, nem uma ordem pré-determinadas. Tudo depende da criatividade do seu autor.

É uma ótima ideia para concorrer a cargos da área do Design, do Web Design e do Marketing Digital, por exemplo.

Mas além da estrutura, há outros aspetos a considerar num CV de que vamos falar já de seguida…

Que duração deve ter um CV?

Uma das grandes dúvidas dos candidatos a um emprego prende-se com o tamanho do CV. Afinal, só uma página é pouco? Ou duas páginas são demais?

Não há uma resposta certa a essas dúvidas. Mas a minha experiência diz-me que o ideal será uma página apenas, com a informação ordenada de forma visualmente apelativa e fácil de ler.

A ideia é captar o empregador ao primeiro olhar, sem que tenha que folhear páginas e páginas em busca da informação.

Porém, não há uma fórmula mágica. Além disso, as candidaturas mais formais podem exigir um tipo de modelo de CV mais padronizado, o que determinará à priori o seu tamanho.

De qualquer modo, um Curriculum Vitae deve sempre ser conciso. Assim, inclui apenas as informações mais relevantes para o cargo a que te candidatas.

Como fazer um CV

Como fazer um bom CV

A primeira coisa que tens de perceber é que o teu CV deve ser fácil de ler. Pensa que os recrutadores vão receber dezenas de currículos e só vão perder uns segundos a olhar para a maioria deles. Os que não se destacarem ou forem confusos, vão logo para o balde do lixo.

Assim, é importante criar uma boa primeira impressão, o que quer dizer que o aspeto também conta.

Além disso, deves ter em conta o conteúdo. Os erros gramaticais são proibidos e é importante que não tenhas gafes.

Mas também deves apostar em frases curtas e em blocos de texto curtos, pois isso facilita a leitura.

Por outro lado, deves ter o cuidado de incluir um endereço de email profissional. Portanto, se tens um email brincalhão que usas desde os tempos da Faculdade, é hora de apostares num endereço mais formal, para não criares uma ideia errada.

Como fazer um bom CV

Em termos do conteúdo, é importante que consigas ilustrar as tuas competências e experiências de forma clara, realçando o que mais importa.

Desse modo, deves pensar no CV como um documento a adaptar para cada emprego a que concorras. Repara que um currículo deve ser ajustado em função das exigências do empregador, pois assim poderás valorizar as tuas principais skills para esse cargo.

Nesse sentido, deves procurar informações sobre a empresa a que te candidatas, nomeadamente para confirmar se é mais tradicional ou mais moderna. Isso vai ajudar-te a moldares o conteúdo e a forma do CV, por exemplo, para seres mais ou menos criativo.

Mas, para lá disso, nunca deves mentir ou exagerar as tuas qualificações num CV. Além de ser um sinal de que és desonesto, o que não agrada a nenhum empregador, também pode ser crime – se, por exemplo, aumentares as tuas habilitações académicas.

Como escrever um CV

Nessa fase, estás a perguntar-te: mas afinal, o que devo escrever num CV? É isso mesmo que te vamos explicar agora…

Assim, é obrigatório incluir num Curriculum Vitae os seguintes elementos:

  • Contactos

Mas deves avaliar a situação e ser moderado/a nas informações que partilhas. O email é, atualmente, o meio preferencial de contacto, mas também podes incluir um número de telefone se conheceres a empresa para que concorres. Contudo, nunca deves partilhar a tua morada. Bastará revelares a cidade onde moras, por exemplo.

  • Perfil

Trata-se de um resumo que descreve quem tu és e o que fazes, bem como as tuas principais competências. Aparece, por norma, no topo do CV e salienta algumas das tuas conquistas ou habilidades. Nesse âmbito, deves destacar aquilo que mais serve para a função a que te candidatas. E não te esqueças de ser breve, mas acutilante.

  • Educação

Deves listar a tua formação essencial começando pela mais recente em primeiro lugar. Mas só deves mencionar disciplinas, módulos ou formações adicionais quando sejam relevantes para o cargo a que concorres.

  • Experiência Profissional

Também aqui deves começar por apontar a tua experiência profissional da mais recente para a mais antiga. Deves incluir o teu cargo em cada trabalho, o nome da empresa, quanto tempo lá ficaste e as tuas principais responsabilidades. Se tiveres muita experiência profissional, deves colocar este item acima da Educação.

  • Competências e Conquistas

É neste campo que deves incluir as Línguas que falas, os programas informáticos que dominas e outras skills associadas ao cargo que queres agarrar. Mas nunca exageres nas tuas habilidades, já que poderás vir a ter que as comprovar numa entrevista de emprego, por exemplo.

Aproveita para ler Como fazer preparação para entrevista de emprego (10 dicas essenciais!)

Detalhes para enriquecer um currículo

Além disso, podes ainda incluir os seguintes elementos opcionais:

  • Interesses

Repara que não se trata de “gostar de ir ao cinema”, de “ler” ou de “sair à noite”. Estamos a falar de atividades que te possam apresentar de uma forma interessante aos olhos do empregador. Portanto, imagina que procuras um emprego numa Instituição de Solidariedade, se fizeres voluntariado, esse é um interesse a apontar. Por outro lado, se quiseres ser Jornalista ou Copywriter, ter um blogue próprio será outro interesse de relevo.

  • Referências

Estamos a falar de pessoas que possam atestar a tua qualidade profissional. Claro que num CV pode não ser viável incluir essas referências, mas podes, por exemplo, aproveitar alguma das Recomendações que tenhas no LinkedIn para enriquecer o teu potencial.

  • Redes Sociais

Também poderá ser interessante colocar o link das redes sociais, sobretudo quando se concorre a algum cargo na área do Marketing Digital, por exemplo. Assim, estarás a atestar o teu à-vontade nesse âmbito.

E se tiveres um portefólio de trabalhos online, também será boa ideia partilhares o link para mostrar o que podes fazer.

Mas tão importante como saber o que pôr num Curriculum Vitae, é entender aquilo que não se deve colocar. Portanto, vem perceber isso já de seguida…

O que não colocar num CV

Há algumas divergências quanto a se se deve colocar ou não a idade e a data de nascimento num CV, bem como o estado civil.

Mas, nalguns casos, pode ser uma mais-valia colocar esses elementos, por exemplo, para dar uma ideia de maior maturidade. Portanto, nesse campo, não há certezas.

Contudo, há outros fatores que nunca devem aparecer num Curriculum Vitae como é o caso dos seguintes:

  • Fontes de texto difíceis de ler
  • Erros gramaticais
  • Preferências clubísticas ou religiosas (a não ser que concorras a cargos num clube ou Igreja)
  • Endereço de email engraçado ou ofensivo
  • Experiências profissionais que nada tenham a ver com o cargo a que concorres
  • Mentiras sobre trabalho ou formação académica
  • Morada física
  • Número de conta bancária.

Exemplos de CV

Agora, é tempo de te inspirares em alguns exemplos de CV bem originais. Na verdade, existem modelos para todos os gostos e feitios.

O formato num documento de tipo A4 continua a ser o mais usado, com diferentes grafismos, conteúdos e estrutura.

Exemplos de CV

Atualmente, há também o chamado Web Curriculum que consiste em criar uma página pessoal online, apresentando a informação essencial que pode constar num CV escrito.

Essa é uma boa aposta para pessoas que querem trabalhar no setor digital, pois aumenta as chances de chegar ao empregador certo.

Nesse campo, deves investir em elementos multimédia como, por exemplo, fotografias, animação, voz e vídeos.

Contudo, deves ter sempre uma versão escrita do teu currículo, sobretudo quando atuas em áreas mais tradicionais.

Currículo Criativo

Mas o chamado CV Criativo também vem ganhando força nos últimos tempos, pois os candidatos a emprego sentem, cada vez mais, a necessidade de se diferenciarem da concorrência.

O exemplo do Designer Gráfico Samuel Profeta é um dos que mais deu que falar pela originalidade. Esse profissional construiu o seu CV na forma de uma embalagem de leite. O resultado é muito apelativo e tem tudo a ver com a sua área profissional!

Exemplo de CV Criativo

Nesse âmbito, também há o exemplo do CV flyer da Ilustradora belga Amber van Mieghem que transformou o seu currículo num documento dobrável.

Exemplo de CV Criativo

Curriculum Vitae em Vídeo

Mas há ainda outra tendência crescente no mundo dos Curriculum Vitae atuais. Estamos a falar do vídeo CV.

A especialista em Redes Sociais e Marketing Digital Crysta Timmerman criou um bom exemplo disso com um vídeo onde nunca mostra o rosto, mas onde vinca a sua experiência e as competências.

Temos ainda o exemplo da Tradutora e Guia Intérprete Cristina Riera que mostra toda a sua personalidade jovial e alegre num vídeo CV em stop-motion onde realça a sua experiência internacional.

Há também o caso do Copywriter Miguel Durão que usa a namorada que é Modelo, elogiando-lhe a beleza e a inteligência, para explicar como é “bom com palavras”. O seu vídeo CV também comprova que é criativo e arrojado.

Em conclusão…

Na verdade, não há uma fórmula exata de como fazer um CV. Contudo, existem várias formas certas conforme a área profissional e o cargo a que te candidatas. Esse deve ser o teu ponto de partida quando começares a pensar em como fazer um bom CV.

Esperamos que as nossas dicas te tenham ajudado e que sejam um primeiro passo para conquistares o teu emprego de sonho!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top