Como saber que profissão seguir: 9 dicas que podem ajudar

Como saber que profissão seguir: 9 dicas que podem ajudar

É do senso comum que o melhor é encontrar um emprego de que se goste, mas ninguém explica como é que isso se faz. Afinal, como saber que profissão seguir? Fica com 9 dicas que te vão ajudar!

As dúvidas sobre que profissão seguir são muito habituais. Portanto, se és uma destas pessoas indecisas, não estás só!

O mais importante é não deixares que as dúvidas e hesitações te perturbem, a tal ponto de nunca fazer nada! A melhor abordagem é aproveitar esta indecisão como uma coisa boa, para tirares partido disso em teu benefício.

Assim, quando não temos o destino previamente traçado na cabeça, temos a liberdade para explorar coisas novas e diferentes opções de carreira. Até podes aproveitar para viajar, ou estudar aquela área que te interessa tanto e em que nunca pensaste como uma hipótese de carreira.

Deste modo, aproveita a situação para dares um passo de fé em frente, explorando o caminho e o que as oportunidades te forem oferecendo. Isso será muito mais produtivo do que, simplesmente, amuares, fechares-te no quarto e lamentares-te por não saberes o que queres da vida!

Mas também é importante saber preparar o futuro, pois não estamos a falar de simplesmente vagabundear por aí, ao sabor do vento.

Assim, aproveita as nossas recomendações, para evitares perder-te pelo caminho.

O passo a passo de como saber que profissão seguir

A escolha da profissão certa não é um dilema apenas dos jovens. Há muitas pessoas que, a dada altura das suas vidas, já com carreiras profissionais estabelecidas, se sentem insatisfeitas no trabalho. Portanto, procuram mudar de rumo.

Assim, esse momento de como saber que profissão seguir pode chegar em qualquer idade, e em qualquer momento. Mas, afinal, como se responde a esta dúvida.

É isso que vamos fazer aqui, com 9 passos que te vão ajudar a escolher o caminho certo para ti.

Como saber que profissão seguir: 9 dicas que podem ajudar

1. Organiza um Mapa Mental

Um mapa mental, ou mind map, é uma forma visual de organizar informação. Assim, é mais fácil ter uma ideia geral de todo o processo.

Portanto, podes usar diagramas, notas, imagens, uma cartolina na parede, um caderno ou bloco de notas, ou um software entre os vários que existem na Internet. Mas, o essencial, é que consigas resumir, ou definir, aquilo que procuras realmente.

Este processo vai ajudar-te a pensar de forma mais organizada e a gerar ideias para iniciares a tua busca pela felicidade.

2. Realiza Testes Vocacionais e de Personalidade

A tua personalidade é um fator importante na hora de escolher a profissão certa. Portanto, valoriza este aspeto na tua procura. Sabias que há até um Teste de Personalidade que avalia se estás na profissão certa?

Mas existem outros Testes Vocacionais que analisam interesses, aptidões, personalidade e postura emocional para chegar à profissão ideal para cada perfil, como, por exemplo, o Teste Das 7 Inteligências, mas também o Teste Psicotécnico de Personalidade.

E há ainda o Teste Vocacional e o Teste das Cores.

Estes testes vão dar-te algumas sugestões de profissões que se encaixam no teu perfil de personalidade. O ideal é que os faças a todos, cruzando depois os resultados. Se houver uma profissão a surgir em todos eles, talvez tenhas encontrado o teu caminho.

3. Faz uma lista de opções e investiga

As sugestões dos Testes Vocacionais são uma boa base para este passo de como saber que profissão seguir. Claro que só as sugestões em si não te dão uma resposta final e fechada, mas devem ser um indicador para pesquisares mais.

Portanto, faz uma lista das opções que mais te interessam, e das que achas mais adequadas para aquilo que desejas para o teu futuro.

Com essa lista, deves procurar o máximo de informação, consultando, por exemplo, fichas de profissões, com dados como o que fazem os profissionais, quanto ganham, que saídas de trabalho existem e como entrar na área em causa.

A partir dessas informações, deves ir reduzindo a lista, cortando aquilo que não te interessa.

4. Avalia a realidade

Agora que já tens uma ideia geral do que gostarias de fazer, é tempo de avaliares o mercado de trabalho. Procura perceber que tipo de perfil de trabalhador procuram as empresas que contratam na área, ou nas áreas que queres abraçar.

Este é o momento de pôr os pés no chão e de avaliar com lucidez se tens hipóteses de seguir carreira na tal profissão.

Repara que, por exemplo, em profissões como Modelo e Jogador de Futebol, há requisitos muito específicos, até físicos, que é preciso cumprir. Portanto, podem ser sonhos inalcançáveis para quem não cumprir esses critérios.

Mas, como alternativa, podes sempre escolher profissões da mesma área, como Produtor de Moda, ou Jornalista Desportivo, por exemplo.

5. Analisa a tua formação

Há ainda outra avaliação essencial que tens de fazer. Estamos a falar da formação, pois há profissões que têm certas exigências neste âmbito.

Portanto, trata de saber que tipo de critérios de formação definem as empresas da área onde queres entrar. Caso não tenhas os níveis de ensino, ou de graduação, que procuram, estás sempre a tempo de estudar!

6. Resume as tuas principais competências

As chamadas soft skills, ou competências interpessoais, são, cada vez mais, valorizadas pelos empregadores. Estão em causa traços de comportamento e de atitude, como, por exemplo, a comunicação, a liderança e a inovação.

Assim, deves criar uma lista com estas competências, mas juntando também o que se chamam as competências profissionais, ou especializações, na área profissional que queres abraçar.

Com esta lista na mão, podes reduzir ainda mais as opções de profissões no horizonte. É uma questão de avaliares até onde podem ir as tuas competências.

7. Identifica os teus valores fundamentais

A identificação daquilo que mais valorizas na vida é outro ponto fundamental neste processo. A forma como vives e sentes o mundo é decisiva para te sentires realizado, ou não, com uma certa profissão.

Além disso, encontrares os teus valores essenciais pode também ajudar-te a chegar a áreas que te apaixonem.

Assim, deves listar as coisas que mais valorizas numa empresa, e no trabalho em si – pode ser, por exemplo, o salário, o ambiente descontraído, a flexibilidade, entre outros aspetos.

8. Apaga o que não te interessa

Após os passos anteriores, já terás conseguido reduzir as hipóteses de carreira. Mas, ainda assim, é importante que te foques em duas ou três opções. Portanto, apaga tudo aquilo que for contrário às tuas crenças e à tua personalidade.

Vê que quanto menor for a lista, mais fácil será concentrares-te para chegares à felicidade que desejas.

9. Procura um mentor

Agora que já tens um leque restrito de ideias, é tempo de descobrir um mentor que te ajude a dar o passo que tanto desejas. Trata-se de aprender com os melhores, ou seja, de beber das suas experiências e saberes.

O mentor certo pode ajudar-te a conseguir a carreira tão desejada.

 Em conclusão…

Como saber que profissão seguir pode ser uma dura batalha, e só os mais audazes chegam a um final feliz. Mas, ao mesmo tempo, é uma luta que vale bem a pena. Afinal, passamos a maior parte dos nossos dias a trabalhar.

Assim, é importante investir na profissão certa, para aproveitar a maior parte do tempo a fazer algo que te complete, que esteja de acordo com os teus valores e talentos. Tu tens o que é preciso para chegar lá. Estás preparado para começar?

Aproveita esta mega oportunidade para descobrires as melhores estratégias para encontrar o Emprego Perfeito!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top