Espreita o top 10 das profissões mais procuradas em TI

profissões mais procuradas em TI

A crise pandémica acentuou a tendência do crescente aumento da contratação de profissionais na área das Tecnologias de Informação (TI). Mas sabes que áreas estão mais em alta? Vem descobrir o top 10 das profissões mais procuradas em TI…

A evolução do mundo dos negócios, nos últimos anos, dá uma ideia da importância que os dados têm. Contudo, a tendência acentuou-se na pandemia, com o crescimento do comércio online, mesmo em áreas onde era inexistente ou pouco expressivo.

A noção de que os dados são o “petróleo do século XXI” reflete bem o valor que a informação tem. Portanto, com a enorme quantidade de dados armazenados, é impensável fazer o seu levantamento, tratamento e análise de forma manual.

Mas, atualmente, as diferentes tecnologias podem gerir dados em quantidades gigantes de forma automática. Assim, cada negócio pode ser adaptado com detalhes à medida das suas necessidades.

Isto permite que a tomada de decisões seja baseada em dados com um nível de entendimento que não era possível antes.

Portanto, as chamadas empresas “data-driven”, que se baseiam nos dados para tomar decisões, têm mais facilidade em identificar oportunidades de negócio. Mas também podem prever tendências futuras e, assim, tendem a gerar mais receitas.

Todavia, para lá da dimensão ou área de negócio, quando se reconhece que os dados são fundamentais para o sucesso das operações, as empresas ficam atentas aos perfis dos profissionais de TI.

Porém, como saber, em função do negócio, quais os profissionais que são essenciais?

Top 10 das profissões mais procuradas em TI

Portanto, como especialista em recursos humanos, a Adecco Recrutamento Especializado, do Grupo Adecco Portugal, revela as 10 profissões mais procuradas em TI. Esse top é feito com base no “Relatório de Salários IT 2021” da Robert Half Technology.

1. Segurança de Dados

Os profissionais de Segurança da Informação, ou seja, de dados, sistemas e redes, são, cada vez mais, procurados. Mas repara que é uma procura que aumentou na medida em que as empresas passaram a dar maior importância ao Data Analytics.

Os profissionais de TI asseguram que as iniciativas informáticas das empresas ficam a salvo de potenciais ameaças dentro e fora das mesmas.

Mas também têm de conhecer os regulamentos da indústria e as tendências de segurança futuras. Além disso, devem assegurar que o hardware, o software e as redes da empresa continuam seguros.

Assim, as competências e a experiência exigidas para essa profissão são as seguintes:

  • Capacidade de implementar procedimentos de segurança
  • Gerir auditorias de segurança e ameaças
  • Experiência com sistemas de segurança e documentação de falhas e incidentes
  • Conhecimento das leis e regulamentos.

2. Arquiteto de Cloud

Esse profissional da área da Engenharia Informática supervisiona a estratégia de computação em nuvem de uma empresa. Portanto, é responsável pela implementação, gestão e suporte das aplicações na cloud.

Assim, tem uma sólida compreensão de vários sistemas operacionais, para além de capacidades de rede, programação e segurança.

Nesse sentido, as empresas procuram indivíduos que saibam muito dos serviços na Web, bem como que tenham experiência em Gestão de Serviços TI, Inteligência e Gestão de Fornecedores.

Portanto, as competências e a experiência exigidas são as seguintes:

  • Conhecimento das tecnologias e princípios de ponta da cloud
  • Experiência com aplicações de cloud
  • Compreensão do custo, desempenho e arquitetura dos sistemas de cloud
  • Colaboração e capacidades de comunicação.

Aproveita para conhecer a Academia para Formação em Segurança Cloud.

3. Administrador da Base de Dados (DBA)

O DBA é responsável por manter o software utilizado para gerir uma base de dados. Além disso, deve assegurar que os dados são facilmente acessíveis a quem deles necessita.

Assim, garante que os servidores permanecem eficientes e operacionais enquanto vigia processos como, por exemplo, a segurança, implementação, replicação, acesso e partição dos dados.

As empresas preferem perfis que possam monitorizar os servidores, mas que também possam otimizar o desempenho. Além disso, devem estar de prevenção em caso de emergência.

Portanto, são de realçar as seguintes competências e experiência:

  • Formação superior em ciências informáticas ou administração de bases de dados
  • Experiência de trabalho em TI ou administração de bases de dados
  • Conhecimentos em Oracle, Linux e SQL
  • Análise e gestão de dados, elaborar relatórios.

4. Analista Programador

Esse profissional de TI é responsável pela conceção, codificação e teste de novos programas, bem como pelo fornecimento de documentação do processo.

O Analista Programador, como, por exemplo, o Front-End Developer, concebe programas baseados nas necessidades dos clientes e determina o seu preço. Portanto, colabora de forma estreita com os gestores de projeto. Mas é também responsável pela resolução de problemas dos sistemas de informação.

Neste caso, o perfil profissional procurado deve ter experiência como Analista de Sistemas e Programador, pois o seu papel é uma combinação das duas funções.

Em termos de competências e experiência requisitadas, são as seguintes:

  • Formação superior em ciências informáticas
  • Experiência de programação
  • Conhecimento de linguagens de programação (por exemplo, Java e C++)
  • Competências interpessoais para trabalhar com departamentos e vendedores.

5. Analista de Sistemas

Esses profissionais ajudam a resolver problemas através da análise dos sistemas de TI. Portanto, são responsáveis pela investigação dos problemas e pelo desenvolvimento de soluções eficientes e rentáveis.

Deste modo, os Analistas de Sistemas testam programas e bases de dados para garantirem que estão a funcionar de forma eficiente. Mas devem também realizar auditorias de segurança e criar e manter documentação sobre os sistemas.

As empresas procuram candidatos que sejam criativos e que tenham fortes capacidades de comunicação e de resolução de problemas.

Assim, as competências ideais são as seguintes:

  • Formação superior em ciências informáticas
  • Competências analíticas e de resolução de problemas
  • Capacidade de programação e análise de dados
  • Experiência em análise comercial e técnica e gestão de projetos.
profissões mais procuradas em TI

6. Programador de Aplicações Móveis

O desenvolvimento de aplicações móveis requer um vasto conhecimento das várias plataformas móveis existentes. Além disso, é preciso saber desenvolver apps que funcionem em Android, iOS, Windows e noutros sistemas operativos.

Mas esses profissionais têm, por norma, experiência em programação, UX & UI Design e resolução de problemas, entre outros tópicos.

Os empregadores preferem candidatos capazes de criar apps de fácil utilização. Além disso, valorizam os que consigam colaborar entre departamentos para criar, testar, lançar e suportar essas apps.

Assim, as suas competências devem ser as seguintes:

  • Formação superior em ciências informáticas ou área relevante
  • Alguma experiência de desenvolvimento móvel
  • Capacidade analítica e de resolução de problemas
  • Conhecimento de iOS, Android, HTML, XML, JavaScript.

7. Administrador de Rede

Esse profissional de TI trata da gestão do protocolo LAN/WAN, software e hardware. Mas a posição envolve muito tempo investido na resolução de problemas. Além disso, os administradores de rede precisam de estar de prevenção em caso de emergência ou falha.

Todavia, o perfil procurado pelas empresas depende da extensão das necessidades da sua rede. Mas existem certas competências e certificações que ajudam a encontrar os trabalhadores mais qualificados.

Assim, algumas dessas competências são as seguintes:

  • Capacidade de comunicação e de resolução de problemas
  • Competências analíticas e de diagnóstico
  • Disponibilidade para estar de serviço após o horário de expediente
  • Certificações profissionais.

8. Programador de Software

Esse Programador é responsável pela conceção, desenvolvimento, instalação, teste e manutenção de sistemas de software.

O trabalho requer codificação, criação e construção de aplicações, websites ou apps móveis. Além disso, é preciso trabalhar com várias linguagens de programação, por exemplo, C++, HTML, Java e SQL Server.

Os Desenvolvedores de Software devem compreender os requisitos dos clientes e dar recomendações para melhorar a web, software e apps móveis, pois é preciso garantir a satisfação das necessidades dos utilizadores.

Assim, as competências preferidas são as seguintes:

  • Conhecimento de múltiplas linguagens de programação
  • Competências analíticas e técnicas
  • Fortes capacidades de comunicação
  • Formação superior em ciências informáticas
  • Diploma de associado de dois anos com certificações e experiência de trabalho anterior.

9. Engenheiro de DevOps

As práticas DevOps encorajam uma implantação mais rápida do código e, portanto, com menos falhas. Assim, cada vez mais empresas contratam Engenheiros de Software com experiência neste âmbito, para supervisionar a codificação e o desenvolvimento de processos.

Os Engenheiros DevOps gerem a infraestrutura de TI, mas também fornecem recursos, supervisionam os testes de software e monitorizam o desempenho após o lançamento.

Além disso, ajudam a racionalizar as atualizações de código, permitindo às organizações afinar e melhorar continuamente os processos para a máxima eficiência.

Assim, as competências desejáveis para a função são as seguintes:

  • Capacidade de codificação e escrita
  • Competências de automatização, gestão de dados e operações informáticas
  • Profundo conhecimento das melhores práticas DevOps
  • Forte capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal.

10. Apoio Técnico e Profissionais de Helpdesk

Para empresas centradas no cliente, o serviço de ajuda é uma parte importante da eficiência do negócio. Mas como primeira linha de defesa para o serviço ao cliente e resolução de problemas, os trabalhadores do helpdesk devem ter as competências técnicas e pessoais adequadas para o trabalho.

Assim, algumas dessas competências estão divididas nos seguintes níveis:

  • 1 – Nível básico: menos de dois anos de experiência, grau de associado ou cursos em escola técnica;
  • 2 – Nível Intermédio: dois a quatro anos de experiência relevante e diploma de dois anos ou formação superior;
  • 3 – Nível Avançado: quatro ou mais anos de experiência num ambiente de helpdesk, formação superior relacionada e certificações.

Portanto, se fores um profissional que está entre o Top 10 identificado pela Adecco, fica atento/a! Há oportunidades à espreita.

Aproveita para ler Como fazer preparação para entrevista de emprego (10 dicas essenciais!)

Mas repara que, atualmente, as empresas valorizam, e muito, as competências pessoais, como, por exemplo, a empatia e a comunicação, para além dos saberes técnicos.

Grupo Adecco é líder em Recursos Humanos

O Grupo Adecco é líder em consultoria de talento e soluções de Recursos Humanos e promove diariamente mais de 3,5 milhões de carreiras.

Além de desenvolver carreiras, também contrata talentos em 60 países, integrando a lista Fortune Global 500. Nesse processo, ajuda a alimentar economias e a construir sociedades melhores em todo o globo.

Mas a Adecco também aposta numa cultura de inclusão e trabalho de equipa, pois dá importância à formação dos seus 30 mil colaboradores. O Grupo com sede em Zurique, Suíça, já foi classificado, por várias vezes, como um dos ‘Melhores Locais do Mundo para Trabalhar’.

Press Release Adecco Recrutamento Especializado

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top