Hoje é o Dia Mundial da Preguiça: descobre porque se celebra

Dia Mundial da Preguiça
Profissões Relacionadas

O Dia Internacional da Preguiça assinala-se nesta segunda-feira, 7 de novembro. Mas não se trata de incentivar a moleza no trabalho! Há uma causa bem importante por trás desta data. Descobre-a!

A preguiça é um dos sete pecados capitais. Mas sabias que o Dia Internacional da Preguiça nasceu por um motivo bem nobre? Pois é, e nem imaginas o que está em causa!

Na verdade, esta data pretende assinalar a importância do descanso para a saúde mental das pessoas, e até para a sua produtividade no trabalho.

Portanto, o “dolce far niente” que se associa à preguiça pode ter um lado positivo, ajudando a poupar energias e a fugir ao stress. A tensão e a ansiedade podem ser altamente debilitantes para a nossa saúde e, assim, afetar também a nossa capacidade de trabalhar.

A sabedoria da Preguiça

Preguiça é também um animal conhecido pela sua lentidão de movimentos e por passar longas horas a dormir. Essa “sabedoria” pode e deve ser transportada para as nossas vidas porque, afinal, o sono é fundamental para conseguir trabalhar mais e melhor.

Dormir, pelo menos, entre 7 a 8 horas por noite faz bem à saúde física e mental. Vê que o sono é essencial para o bom funcionamento do cérebro, ajudando ainda a manter uma boa memória e a fortalecer o sistema imunitário.

Mas falando de saúde, curiosamente, os médicos estão entre os profissionais que dormem menos, pois precisam de sujeitar-se a longas horas de turnos de urgência, por exemplo. É caso para dizer: faz o que eu digo, não faças o que eu faço.

Dia de Preguiça pode ajudar à produtividade?

Os trabalhadores mais produtivos também se podem dar ao luxo de ter um “Dia da Preguiça”, sabias? Pode haver aquele sentimento de culpa por abrandar no trabalho, mas fazê-lo, de vez em quando, pode até fomentar a produtividade.

Especialistas em Saúde no Trabalho defendem que se deve tirar, pelo menos, um dia para abrandar, reduzindo o stress, pois isso melhora a tensão arterial e os níveis de bem-estar geral.

Repara que não se trata de não fazer nada, mas antes de alinhar o dia de forma menos tensa, reduzindo o fluxo de reuniões e de chamadas.

Podes, por exemplo, responder apenas aos emails essenciais, aproveitando o dia também para fazeres o que mais gostas. Que tal aquela ida ao ginásio que estás sempre a adiar? Ou uma caminha pelo meio da natureza? E ler um livro?

A ideia é, no fundo, aproveitar um pouco alguns dos pequenos prazeres da vida enquanto se mantém uma rotina menos stressada de trabalho. Isso será ótimo para dar um descanso ao cérebro de modo que este recupere para um dia seguinte repleto e mais produtivo.

O que é a produtividade afinal?

O conceito de produtividade pode motivar algumas dúvidas. Há quem ache que é trabalhar mais, mas, na verdade, é antes trabalhar melhor.

Ser produtivo é conseguir fazer escolhas conscientes no sentido de chegar atingir um determinado objetivo. E uma dessas escolhas pode ser ter o tal “Dia de Preguiça”, para recarregar e otimizar energias para ser mais eficiente depois.

Afinal, somos humanos, não máquinas!

Portanto, promover o descanso e o relaxamento pode ajudar a melhorar a criatividade e as capacidades cognitivas.

Muitos especialistas vêm avisando que “o stress mata” e a pressão constante pode causar doenças crónicas. Deste modo, abrandar é quase uma obrigação para garantir um futuro mais risonho no trabalho e na vida pessoal.

Assim, a “preguiça” no dia-a-dia laboral pode passar, por exemplo, por prolongar a hora de almoço com os colegas de trabalho. Isso será ótimo para fortalecer os laços de equipa, o que pode recompensar mais tarde, com o trabalho a fluir mais coordenado e, logo, sendo mais produtivo.

Não se trata de procrastinar

Mas vê que não estamos aqui a aconselhar que se adiem tarefas, como fazem os procrastinadores crónicos! Isso sim, será completamente anti produtivo.

O que estamos a sublinhar é a importância de descansar o cérebro, em dados momentos, para depois conseguir tirar melhor partido de todas as suas capacidades.

Deste modo, espreita estes truques para deixar de procrastinar:

  • Organiza-te (planeia a tua semana de trabalho, por exemplo)
  • Elimina distrações
  • Decide prioridades
  • Define objetivos claros e datas para os concretizar
  • Assume as tuas responsabilidades (pelos fracassos e pelos sucessos)
  • Recompensa-te quando fores bem-sucedido.

A preguiça é doença?

A preguiça em si não é uma doença, mas pode ser um sintoma de que algo não está bem contigo. Vê que há algumas doenças que podem motivar uma sensação de falta de energia, em que não há forças para nada.

Além disso, a depressão é uma doença psicológica que pode levar àquilo que tradicionalmente conhecemos como preguiça. E é um problema sério que requer a ajuda de um profissional de Psicologia.

Por outro lado, a preguiça pode ser um sinal de falta de motivação, algo muito frequente em pessoas que fazem aquilo que não gostam. Nesses casos, é sempre boa ideia procurar uma nova carreira, algo mais motivante e que não te deixe embalar pela preguiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima