Professores procuram-se. Vê em que áreas e como ser professor em Portugal

Vê onde e como ser professor em Portugal

Há um alerta em Portugal quanto à falta de professores. O problema já se sente nas escolas em várias disciplinas, mas vai agravar-se nos próximos anos. Assim, vem conhecer as áreas em que faltam mais e vê como ser professor em Portugal.

Estas conclusões são de um estudo da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa que foi apresentado esta semana. Portanto, destaca-se a necessidade de contratar mais de 34 mil professores para o Ensino Público, em Portugal, até 2030.

Esta realidade deve-se à iminente reforma de muitos docentes que estão em atividade. Assim, entre os 120 mil professores que estavam a trabalhar em 2019, 39% deverão reformar-se até 2031, segundo o mesmo estudo.

Deste modo, prevê-se uma falta de professores, o que é uma ótima oportunidade para quem está a tentar decidir uma carreira para o futuro.

  • Aproveita para fazer Testes Vocacionais para saber se a carreira de professor é adequada para ti!

Como ser professor em Portugal

Mas também quem já tem um emprego pode ver aqui uma opção para mudar de vida. Até porque o Governo português já anunciou que está a pensar em contratar pessoas de áreas não ligadas ao Ensino.

Assim, quem quiser abraçar uma carreira de professor, terá de ter formação superior na área onde quiser ensinar. Mas, depois disso, terá de passar por um processo de “profissionalização em serviço” através de um estágio numa escola.

Espreita algumas das áreas que podes abraçar como Professor e descobre o que tens de fazer para iniciar uma carreira em cada uma:

Informática é a área onde já há mais falta de professores

Atualmente, várias escolas já vivem esta situação de falta de professores, como alerta a Federação Nacional dos Professores (Fenprof). Assim, esta entidade refere que há entre 20 mil e 30 mil alunos que continuam sem aulas a algumas disciplinas por falta de docentes.

Informática é a disciplina onde mais faltam docentes, algo que vem acontecendo há vários anos.

Mas também há falta de professores para as disciplinas de Física e Química, Português, Inglês e Matemática.

Contudo, até áreas como a Biologia, a Geologia, a Geografia e o Francês precisam de mais docentes.

Lisboa continua a ser o distrito do país mais afetado pela falta de professores, seguindo-se Setúbal e Faro.

Porém, o problema sente-se um pouco por todo o território. E até é real no Porto que não costumava ter falta de docentes, pois é o distrito onde vive a maior parte dos professores portugueses, conforme destaca o docente Vítor Godinho, da Fenprof, no Observador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima